Notícias do mercado imobiliário

Aluguel de imóvel em Santos na praia aumenta.

Diária passou de R$ 125 em janeiro de 2013 para R$ 310 em 2014

O aluguel diário de casas e apartamentos para as férias de janeiro no Litoral de São Paulo está até 275% mais caro do que na temporada de 2013. Uma pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo, com 26 imobiliárias de 10 cidades, mostra que as diárias de 17 tipos de imóveis aumentaram e apenas quatro estão menores do que em Janeiro de 2013.

O aumento de 275% foi o de casas de um dormitório situadas em cidades do Litoral Norte como Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba. Esse tipo de imóvel era alugado por R$ 100 diários em média em janeiro último e agora o valor está em R$ 375. O segundo maior aumento do aluguel diário nessas cidades foi o de casas de dois dormitórios - a diária subiu 127,27%, passando de R$ 220 para R$ 500.

Nessa faixa do Litoral, só um entre oito tipos de imóveis em oferta nas imobiliárias não aumentou. As casas de quatro dormitórios eram alugadas por R$ 972,67 em janeiro de 2013 e agora são ofertadas em média por R$ 850, uma queda de 12,61%. O imóvel mais barato para locação no Litoral Norte são os apartamentos de um dormitório. A diária deles sai em média por R$ 350, um aumento de 75% em relação aos R$ 200 de Janeiro de 2013.

"Há uma tendência de alinhamento dos valores de locação que vem se intensificando nos últimos anos, tornando muito semelhantes as diárias de imóveis de mesmo padrão", avalia José Augusto Viana Neto, presidente do CRECISP. São muitos os fatores que levam a essa aproximação de valores, e entre eles o presidente do Creci paulista cita a melhoria do urbanismo de cidades praianas, as condições de infraestrutura de hospedagem e o maior afluxo de veranistas temporários.

"Cidades do Litoral Sul se capacitaram para receber mais visitantes com obras de reforma e urbanização das orlas das praias, maior número de famílias passou a ter renda disponível para esse tipo de lazer enquanto as cidades do Litoral Norte continuaram a atrair veranistas de maior renda, e todo esse movimento se traduziu em pressão de demanda sobre o aluguel", justifica Viana Neto.

Aumentos menores

Os aumentos das diárias foram em geral menores nas duas outras faixas do Litoral. No Litoral Sul, o maior aumento, de 148%, foi o do aluguel dos apartamentos de um dormitório - a diária passou de R$ 125 em janeiro de 2013 para R$ 310. Apartamentos de dois dormitórios estão custando 37,93% a mais pois a diária subiu de R$ 290 para R$ 400.

O segundo maior aumento no Sul - 71,88% - foi o das diárias de casas de três dormitórios. Elas eram alugadas em média por R$ 400 e hoje os proprietários pedem R$ 678,50. A única diária que baixou foi a dos apartamentos com três dormitórios - de R$ 675 para R$ 645, queda de 4,44%.

As diárias de locação no Guarujá, Bertioga e Santos aumentaram entre 18,27% (apartamentos de dois dormitórios) e 53,85% (casas de dois dormitórios). Os primeiros estão sendo ofertados por R$ 512,50 a diária, e as casas saem por R$ 500. A pesquisa CRECISP registrou redução do aluguel diário de dois tipos de imóveis: casas de três dormitórios (- 22,22%) e de quatro dormitórios ( - 48,76%). A diária das casas de três quartos caiu de R$ 900 para R$ 700 e a das de quatro dormitórios baixou de R$ 1.627,50 para R$ 834.

Tempo de locação

A pesquisa do Creci de São Paulo com as 26 imobiliárias das 10 cidades apurou que os proprietários estabeleceram um padrão médio de dias de ocupação dos imóveis disponíveis para locação nas férias de janeiro. Sejam casas, sejam apartamentos, e independentemente do número de dormitórios, a locação em geral varia de um dia a 10 dias. "Mas sempre é possível negociar prazos e valores", lembra José Augusto Viana Neto, presidente do CRECISP.

Já o número de pessoas permitido pelos proprietários varia de acordo com o tipo de imóvel. O máximo para casas e apartamentos de um dormitório é de até cinco ocupantes, chegando a 20 nas casas com quatro dormitórios.
06/06/2014

Últimas notícias